INICIAL   |   O FESTIVAL  |  ARTISTAS   |   NOTÍCIAS   |   FOTOS   |   VÍDEOS   |   PROGRAMAÇÃO   |   COLABORE   |   INSCRIÇÕES   |   GUIA    |   CONTATO
você está em » Artistas Confirmados
 

Eduardo Lakschevitz
É professor do Departamento de Composição e Regência do Instituto Villa-Lobos - UNIRIO, atuando nos cursos de graduação e no Mestrado Profissional em Ensino das Práticas Musicais. Desde os anos 1990 desenvolve projetos de capacitação e desenvolvimento humano através da prática musical coletiva. Nos últimos anos dirigiu os coros da TV Globo, SEBRAE/RJ, CNSEG, STBSB e o Coro KOLINA. Realizou projeto editorial pela Oficina Coral, onde também produziu 14 projetos de CD’s e coordenou dez edições do Curso Internacional de Regência Coral. Atuou durante 10 anos como Coordenador Pedagógico dos Painéis de Regência Coral da FUNARTE, desenvolvendo cursos para regentes e educadores, bem como projetos de produção e divulgação do repertório coral brasileiro. Organizou os livros Ensaios: olhares sobre a música coral brasileira (Oficina Coral/FUNARTE) e Cadernos do Painel: a preparação do regente, em formato e-book (FUNARTE).
É Doutor em Música pela UNIRIO e Mestre em Regência Coral pela Universidade de Missouri-Kansas City (EUA), na classe do Dr. Eph Ehly, onde foi premiado com o Graduate Achievement Award. Em 2018 completou estágio pós-doutoral na Syracuse University, em Nova York. Seus arranjos e composições têm sido gravados no Brasil, Estados Unidos, Venezuela e Eslovênia. São publicados pelas editoras Alliance Music, Colla-Voce, Carus Verlag e Carl Fischer.
Estará pela primeira vez participando como Regente convidado do FESCC, Festival de Corais de Catanduva.

 

Patrícia Costa
Dedica-se ao canto coral desde 1978, como cantora e desde 1993 como regente, tendo integrado a Orquestra de Vozes Garganta Profunda (Marcos Leite) e Coro de Câmara Pro Arte (Carlos Alberto Figueiredo), dentre outros. Licenciou-se em Música pela UNIRIO em 1996. Mestre em Educação Musical e doutora em Práticas Interpretativas pela da mesma instituição, foi contemplada com bolsa-sanduíche da CAPES/Fulbright, como pesquisadora visitante, onde cumpriu estágio de nove meses na Butler University (Indianapolis, EUA) entre 2015/2016. Trabalha com direção cênica desde 1990, respondendo pelos grupos Coro Corado, Mãos em Canto, Equale e Amigos do São Vicente, além de trabalhar a movimentação cênica de seus próprios corais e de coros de festivais. Dirige os corais juvenis do Colégio São Vicente de Paulo desde 1993, em atividade contínua. Seu coro jovem São Vicente a Cappella tornou-se referência em âmbito nacional; com DVD gravado em 2008, o grupo brilhou no dia 25 de dezembro de 2014 ao se apresentar na última edição do The Voice Brasil, alcançando um grande sucesso, comprovado pelas 82 milhões de visualizações de seu link no site da emissora. Atualmente, preparam-se para competir em Viena, em 2019. Fez diversos cursos de Arranjo Vocal com Marcos Leite, Vicente Ribeiro e Roberto Gnattali, tendo seus arranjos cantados por inúmeros corais, tanto no Brasil como no exterior (Suíça e Alemanha). Atuou como professora contratada na UNIRIO, UFRJ e é do corpo docente da Pós Graduação do Conservatório Brasileiro de Música (RJ), tanto na área de regência de coro infantil e juvenil, quanto na área de direção cênica. É constantemente convidada a integrar as equipes de professores de importantes festivais, laboratórios e painéis de regência coral pelo Brasil, como Festival de Londrina (PR), Festival Gran Finale (SP), Laboratório Coral de Itajubá (MG), Painéis FUNARTE (PB e GO), Festival Paraibano de Coros (PB), Paineis de Cuiabá (MT) e da FECORS (RS), dentre outros. Pela 5ª vez consecutiva participa do FESCC, Festival de Corais de Catanduva.

 

Eduardo Fernandes
É graduado em música (fagote) pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), sob a orientação do professor Paulo Justi.
Em 2003 concluiu mestrado na Universidade de São Paulo (USP), com a dissertação “O Arranjo Vocal de Música Popular em São Paulo e Buenos Aires”.
Participou dos Festivais de Londrina, Curso Internacional de Brasília e Oficina de Música de Curitiba, tendo aulas com Mara Campos e Noel Devos, entre outros.
Frequentou diversos cursos internacionais de Regência Coral, onde recebeu a orientação de Erick Vestberg (Suécia), Alberto Grau (Venezuela), Paul Oakley (Estados Unidos), Josep Prats (Espanha), e Bob Chilcott (Inglaterra).
Atua, como professor convidado, de diversos festivais e cursos de música pelo Brasil, como: Laboratório Coral de Itajubá (MG), Laboratório Coral da FECORS (RS), Festival de Coros de Ibiporã (PR), Painel de Regência Coral da FECORS, Festival Música na Ibiapaba (CE), Painel de Regência Coral de Cuiabá (MS), Fórum RioAcappella de Música Vocal.
É membro do corpo docente dos cursos de aperfeiçoamento da FUNARTE, e foi professor por mais de dez anos das disciplinas de Canto Coral e Regência Coral da UNIFAAM.
Desenvolve pesquisa de percussão corporal aplicada à música coral.
É regente do CORALUSP – grupos XI de Agosto e 12 em Ponto – do Coral da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) e do Grupo Mosaico.
É sócio fundador, e foi presidente, da APARC (Associação Paulista de Regentes Corais).
Tem dois artigos sobre música popular brasileira, publicados na revista Desvendando a História: “Anos 70 um caleidoscópio sonoro” e “Getúlio Vargas e a manipulação do samba”.
Publicou artigo sobre arranjos corais de música brasileira na revista International Choral Bulletin.
Pela 4ª vez consecutiva estará participando do FESCC, Festival de Corais de Catanduva como Regente convidado.

 

Juliana Ripke
A pianista, compositora e arranjadora Juliana Ripke é Doutoranda e Mestre em Musicologia pela Universidade de São Paulo (ECA-USP) sob orientação do Prof. Dr. Paulo de Tarso Salles; bacharel em Piano pela Faculdade Cantareira sob orientação do pianista cubano Yaniel Matos; e tecnóloga em Piano Popular pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul. Estudou piano erudito na Escola Municipal de Musica de São Paulo e participou de diversos recitais em homenagem a grandes compositores brasileiros como Osvaldo Lacerda e Camargo Guarnieri. Em 2017 trabalhou como professora e pianista correpetidora no 37 Festival Internacional de Londrina, preparando a obra Carmina Burana. Ainda no mesmo ano trabalhou como pianista no espetáculo “Grandes Pequeninos”, de Jair Oliveira e Tânia Khalill. Como pianista, ainda trabalhou nos musicais: “Mulheres Alteradas”, “Beatles num céu de diamantes”, “Ivan Lins em Cena” e “A Madrinha Embrigada”. Além disso, trabalhou como professora de piano no curso preparatório da Faculdade Cantareira no período de 2012 a 2017.
Atualmente é professora de teoria e percepção, pianista correpetidora dos corais e alunos de canto erudito no Instituto Baccarelli; é professora na EMESP (Escola de Música do Estado de São Paulo), pianista e arranjadora do Coral Jovem do Estado de São Paulo; ministra aulas de piano e harmonia e realiza trabalhos diversos como pianista com música instrumental brasileira e jazz. É membro integrante do PAMVILLA (Perspectivas Analíticas para a Música de Villa-Lobos), grupo de estudos dedicado à reavaliação e reinterpretação da obra de Heitor Villa-Lobos, e tem apresentado sua pesquisa sobre música afro-brasileira e tópicas afro-brasileiras na música brasileira em diversos congressos nacionais e internacionais como o Núcleo Acadêmico do 53 Festival Villa-Lobos (Rio de Janeiro- RJ- Brasil), o II Congresso ARLAC/IMS (Santiago de Chile), o 13th International Congress on Musical Signification (Canterbury e Londres, UK), o 4o Encontro Internacional de Teoria e Análise Musical (EITAM, São Paulo, Brasil), o II Congresso Bienal da Tema (Teoria e Análise Musical em Perspectiva Didática), o III Congresso de Musicologia da Associação Regional da América Latina e Caribe (ARLAC) e o III Simpósio Villa-Lobos (USP- São Paulo, Brasil). Sua nova pesquisa, agora de doutorado, aponta as conexões entre os compositores Heitor Villa-Lobos e Tom Jobim, e já tem sido apresentada em congressos como o III Simpósio Villa-Lobos, ocorrido em novembro de 2017. Neste ano Juliana Ripke ainda integra a comissão organizadora do IV Simpósio Villa-Lobos que ocorrerá no mês de dezembro, além de ter iniciado seu trabalho como editora assistente Editora Assistente da Revista Música (Revista do Programa de pós-graduação em Música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo).
Estará pela primeira vez participando como Pianista acompanhadora do FESCC 2018, Festival de Corais de Catanduva.

 

Danilo Frederico
Maestro, cantor, preparador vocal e pianista, formado pela Academia de Música Elzira Amabile, atua desde 1992 em cursos de musicalização para crianças e adultos. Como pianista acompanhador se destacam seus trabalhos nos corais juvenis do Colégio São Vicente de Paulo e do Colégio Cruzeiro, onde atua também nas classes dos violinos. É regente dos corais adultos do Colégio São Vicente de Paulo, preparador vocal do coro juvenil São Vicente a Cappella e pianista acompanhador dos corais Infantil, São Vicente Ensino Fundamental (SVEF) e São Vicente Ensino Médio (SVEM). Foi regente substituto do coral da UNISUAM em 2005 e dos corais juvenis do Colégio São Vicente no ano de 2015.
Ministrou oficinas de Música na Casa da Cultura de Angra dos Reis e na Academia de Música Ernesto Nazareth. È preparador vocal de vários grupos de teatro, dentre eles “Fuzarca da Lira” e o grupo vocal “4 Cantus”, no qual também atua como cantor.
Participou como ator e músico nos espetáculos “Francisco de Assis”, na ópera “Viva la Mamma” e integrou o Coro de Câmara Pro Arte de 1996 a 2005. De 2012 a 2015, participou como cantor intérprete dos arranjos vocais finalistas do concurso Brasil Vocal CCBB. Em 2014, foi professor convidado do curso de Licenciatura em Música do Conservatório Brasileiro de Música (CBM-RJ), responsável pela disciplina Técnica Vocal. Em 2016, participou como pianista do XXVI Laboratório Coral de Itajubá e, como preparador vocal e professor palestrante, ministrou a oficina de Técnica Vocal para Coro no FESCC (Festival de Corais de Catanduva) – edições de 2016 e 2017.
Pela 4ª vez consecutiva estará participando do FESCC, Festival de Corais de Catanduva.
Atualmente se especializa em regência coral com o Maestro Carlos Alberto Figueiredo, nos Seminários de Música Pro Arte.